Skip to content


Anotações…

* Programa com interface gráfica para converter imagens, ou mesmo escanear documentos, e transformá-los em PDF ou DJVU:

* Outro programa que faz essa conversão, porém modo texto:

  • convert;
  • Ele faz parte do Image Magick (http://www.imagemagick.org),
    Obs.: consome todo o processamento e memória do computador quando trabalha com enorme quantidade de imagens ou documentos de grande tamanho.

* Outros programas úteis para pdf, capaz de unir vários em um só e mantendo a qualidade:

  • pdfunite (pacote poppler-utils):
    • Exemplo: pdfunite 1.pdf 2.pdf Destino.pdf
  • pdfjam (pacote textlive-extra-utils):
    • Exemplo: pdfjam 1.pdf 2.pdf -o Destino.pdf
  • pdftk (pacote pdftk):
    • Exemplo: pdftk 1.pdf 2.pdf cat output Destino.pdf
    • Mias opções legais, como página lado a lado, em: pdftk –help
    • Exemplo de adicionar um anexo:
      pdftk arquivo.pdf attach_files arquivo.zip output Destino.pdf

* Codificação de caracteres utilizada no Windows:  cp850

* Converter nomes de arquivos entre diferentes codificações (utf-8, latin1, cp850, etc.):  convmv (http://j3e.de/linux/convmv)

* Converter strings entre diferentes codificações de caracteres: iconv (http://www.eglibc.org)

* Normalizar audio:

  • Normalize Audio
    sintaxe: normalize-audio -a amplitude (padrão: -12dBFS) -m -v <arquivo>
    ex.: normalize-audio -a -10dBFS -m -v arquivo.mp3
  • MP3 Gain
    sintaxe: mp3gain -m mp3Gain (não mexe na mídia, somente no arquivo mp3) -d dBGain -r -c
    ex.: mp3gain -m +4 -r -c arquivo.mp3

* Gravar imagens ISO em pendrives:

* Comandos básicos IRC:

  • Conectar no servidor:
    /connect      irc.seuservidor.org
  • Apresentar seu nick:
    /nick      SEU_NICK
  • Registrar (primeiro e-mail, depois senha):
    /nickserv      REGISTER      SEU_EMAIL
    /nickserv      IDENTIFY      SUA_SENHA_PARA_O_IRC
  • Enviar mensagem para algum nick:
    NomeDoNick, mensagem
  • Enviar mensagem privada para algum nick:
    /msg NomeDoNick mensagem
    ou
    /query NomeDoNick mensagem

* Tornar o pendrive bootável:

  • deve-se utilizar o syslinux e o parted:
    syslinux -i /dev/sdX
    parted /dev/sdX set 1 boot on

* Inserir uma imagem em um html de forma “embutida” ao invés de carregar um arquivo externo:

  • aplicativo base64:
    base64 imagem.jpg > imagem.txt
  • depois, adicionar no html:
    <img src=”data:image/jpeg;base64,TEXTO_DO_ARQ_imagem.txt” />

* Página de verificação de Drivers de Dispositivos para Debian GNU/Linux:

* Extrair ícones de executáveis do Windows:

  • aplicativo wrestool (pacote icoutils):
    • listar os ícones: wrestool -l Arquivo.EXE
    • extrair os ícones: wrestool  -t 14  -x  –output=.  Arquivo.EXE

* Instalação Java:

  • pacote debian de instalação automática em: https://launchpad.net/~webupd8team/+archive/java

* Conversão de arquivos para H.256 otimizado para Web:

  • Aplicativo HandBrake:
    http://www.handbrake.fr
  • Pacote para instalação: handbrake-gtk

* Instalação do LibreOffice:

  • A instalação bem sucedida do LibreOffice na Debian não depende somente do apt-get sobre o pacote libreoffice, mas também da instalação de suas dependências e sugestões de instalação.
  • Para que funcionem apresentações com vídeos, galeria de imagens e outros recursos, instale o máximo de sugestões possíveis.
  • Um outro passo fundamental é a instalação das fontes. Algumas delas que fazem muita falta são as fontes instaladas pelo pacote fonts-opensymbol (ou ttf-opensymbol). Elas são fontes especiais que podem ser utilizadas até nas opções de autocorreção.
  • Outras fontes que podem fazer falta são as fontes instaladas por padrão pela microsoft, como Times New Roman e Arial. Sua instalação pode ser feita pelo pacote ttf-mscorefonts-installer.
  • Então, é interessante instalar junto ao LibreOffice os seguintes pacotes:
    • gstreamer0.10-plugins-base
    • gstreamer0.10-plugins-good
    • gstreamer0.10-plugins-ugly
    • gstreamer0.10-plugins-bad
    • gstreamer0.10-ffmpeg
    • libpaper-utils
    • pstoedit
    • imagemagick
    • unixodbc
    • cups-bsd
    • libsane
    • myspell-pt-br
    • ttf-mscorefonts-installer
    • fonts-opensymbol

* Utilizar o VIM para editar arquivos binários em hexadecimal:

  • basta utilizar a seguinte opção do vim:
    • :%!xxd
  • para voltar ao normal:
    • :%!xxd -r

* Modificar indentação no VIM para utilizar 4 espaços ao invés de TAB e uma indentação inteligente:

  • Altere o vimrc, adicionando as seguintes opções:
set tabstop=4       " A largura do TAB é definida para 4.
                    " Ainda é um \t. Somente fará o Vim
                    " interpretá-lo com largura 4.
set shiftwidth=4    " Identações terão a largura 4.
set softtabstop=4   " Define o número de colunas para um TAB.
set expandtab       " Expande o TAB em espaços
set smartindent     " Define uma indentação parecida com C, porém
                    " mais interessante para outras linguagens.

* Conversão de JPEG para ASCII:

  • Aplicativo jp2a
    http://csl.sublevel3.org/jp2a
  • Exemplo de utilização:
    jp2a –background=light –color imagem.jpg

 * Encontrar arquivos duplicados no Linux:

  • aplicativo fdupes
    http://code.google.com/p/fdupes/
  • Exemplo de utilização:
    fdupes -r -d PASTA

* Abrir imagens .iso no Linux:

  • aplicativo furiusisomount
    https://launchpad.net/furiusisomount

* Inserir caracteres Unicode no LibreOffice:

  • basta pressionar CTRL+SHIFT+u seguido do código do caractere.
    Exemplo: “CTRL+SHIFT+u0003c” será convertido para “<“
  • uma lista de caracteres unicode pode ser encontrada aqui.

* Símbolos matemáticos em HTML:

* Corrigir acentos nas legendas do MPlayer:

  • Primeiro, você deve verificar a codificação da legenda (seu arquivo srt).
  • Como a maioria costuma ser a ISO9959-1, você pode editar o arquivo de configuração do mplayer:
    /etc/mplayer/mplayer.conf
    ou local:
    ~/.mplayer/config
    e adicionar a opção de cidificação:
    subcp = iso8859-1
  • Se tiver outras legendas com codificações diferentes, você pode utilizar o iconv para convertê-las, ou pode utilizar a opção “-subcp” do MPlayer. Exemplo com uma legenda codificada em UTF-8:
    mplayer   -subcp utf-8   -sub legenda.srt   video.avi

* Visualizar e baixar vídeos do iTunes Store:

* Visualizar arquivos “*.md” (markdown files):

  • Graficamente, pode-se utilizar o ReText:
    http://sourceforge.net/p/retext/
    Obs.: é necessário instalar o python3-markdown
  • Na linha de comando, pode-se utilizar o pandoc:
    http://johnmacfarlane.net/pandoc/

* Arquivo “C:\nppdf32Log\debuglog.txt” no Linux:

  • Ele é criado pelo plugin do Adobe PDF Reader no Firefox.
  • Para que ele não seja criado, edite o arquivo:
    /opt/Adobe/Reader9/Browser/intellinux/nppdf.so
    Use um editor de binário (hexedit, por exemplo) e modifique:
    C:\nppdf32Log\debuglog.txt
    por:
    /dev/null
    e o restante dos caracteres “2Log\debuglog.txt” por caracteres nulos (0x00).

* Montar imagem vdi (VirtualBox):

  • Instale o pacote qemu-kvm ou qemu-nbd;
  • Carregue o módulo nbd: modprobe nbd;
  • Associe sua imagem vdi a uma unidade de bloco nbd:
    • qemu-nbd -c /dev/nbd0 arquivo.vdi
    • Note que podem ser associadas várias imagens. Ex.:
      qemu-nbd -c /dev/nbd1 outro-arquivo.vdi
  • As partições da vdi ficam na unidade nbd associada, seguida de um p e o número da partição. Ex.:
    • partição 1 do arquivo.vdi: /dev/nbd0p1
    • partição 2 do outro-arquivo.vdi: /dev/nbd1p2
  • Basta então, montar a partição em um ponto de montagem:
    • mkdir pasta
    • mount /dev/nbd0p1 pasta
  • Após acessar os arquivos e fazer o que desejava, basta desmontar e desassociar o vdi do bloco nbd:
    • umount pasta
    • qemu-nbd -d /dev/nbd0
  • Pronto!

* Corrigindo a resolução de DNS nos containers do docker:

  • Descobra seu servidor de DNS com o comando:
    • nmcli dev show | grep ‘IP4.DNS’
      Exemplo de resposta:
      IP4.DNS[1]:                             192.168.0.1
  • Crie o arquivo “/etc/docker/daemon.json”, definindo então seu DNS:
    {
    “dns” : [ “192.168.0.1“, “8.8.8.8” ]
    }
  • Reinicie o docker:
    • sudo service docker restart

* Atualizar todos os pacotes instalados pelo PIP:

sudo -H pip install pipdate
sudo -H pip pipdate

* Escopos do awk (como usar variáveis/instruções):

awk '
BEGIN {
   aqui são as variáveis/instruções que serão
   declaradas/executadas quando o awk iniciar
   a análise do arquivo.
   Ex.:
   quantidade = 0;
}
{
   aqui são as variáveis temporárias e também
   as instruções que serão executados para cada
   linha do seu arquivo.
   Ex.:
   if ( $NF == "itemX" )
   {
      print "Item X encontrado, contando"
      quantidade++;
   }
}
END {
   aqui são as instruções que serão executadas
   quando o awk terminar de analisar seu arquivo.
   Ex.:
   print "Processo terminado";
   printf("Quantidade de itemX encontrados: %d\n",
          quantidade);
}' arquivo.txt

* Utilizar Google Drive no GNU/Linux:

  • skicka: https://github.com/google/skicka
  • Instalação:
    • sudo apt-get install golang-go
    • export GOPATH=/tmp/go
    • go get github.com/google/skicka
    • sudo cp $GOPATH/bin/skicka /usr/local/bin
    • skicka init
    • skicka ls

* Gerenciar a memória e swap do Linux:

  • Tive um problema com a memória RAM, que mesmo com uma grande capacidade, vivia sendo utilizada como cache/buff/avaiable pelo kernel e nunca tinha um pouco livre para as aplicações de desktop. Isso deixava o desktop muito lento e uma memória má utilizada pelos programas já abertos (que geralmente acabavam e não tinham mais sua memória reutilizada).
  • Para melhorar meu ambiente, fiz o seguinte:
    • Adicionei as seguintes linhas no /etc/sysctl.conf:
      # Limit free memory:
      vm.min_free_kbytes=1085276
      # Decrease swap usage to a reasonable level
      vm.swappiness=5
      # use only 10% of RAM for the cache (dirty pages).
      vm.dirty_ratio=1
      vm.dirty_background_bytes=4194304
      vm.dirty_bytes=4194304
      # start flashing with 1% dirty pages
      vm.dirty_background_ratio=1
  • Também fiz o seguinte script para o cron zerar minha swap quando ela for desnecessária:
    #!/bin/bash
    
    if [ `whoami` != root ];then
    echo "error: run '$0' as root"
    exit
    fi
    #echo 1 > /proc/sys/vm/drop_caches
    CMD=$(free | awk '{if ($1 == "Mem:") AVAIABLE=$NF;else if ($1 == "Swap:") SWAP=$3;}END{if (SWAP != 0 && AVAIABLE > SWAP) print "y";else print "n";}')
    if [ $CMD = "y" -a ! -f /tmp/.fix_swap_lock ];then
    touch /tmp/.fix_swap_lock
    swapoff -a
    swapon -a
    rm -f /tmp/.fix_swap_lock
    fi

* Spotify integration in KDE:

spotify.desktop
[Desktop Entry]
Categories=Audio;Music;Player;AudioVideo;
Comment[pt_BR]=Spotify streaming music client
Comment=Spotify streaming music client
Exec=kdocker -d 30 -i /usr/share/spotify/icons/spotify-linux-32.png -q spotify %U
GenericName[pt_BR]=Music Player
GenericName=Music Player
Icon=spotify-client
Name[pt_BR]=Spotify
Name=Spotify

SystemSettings -> Custom Hotkeys -> New D-Bus:
Action Tab:
-> remote application: org.mpris.MediaPlayer2.spotify
-> remote object: /org/mpris/MediaPlayer2
-> function:
—-> org.mpris.MediaPlayer2.Player.PlayPause
—-> org.mpris.MediaPlayer2.Player.Previous
—-> org.mpris.MediaPlayer2.Player.Next

*…

Postado em 🐧 GNU/Linux 🐧, Outros.


0 Respostas

Fique por dentro da conversa, assine o Feed deste post   em RSS.



Some HTML is OK

ou, responda este post através de um trackback.